Sinduscon-SP prevê instabilidade no Minha Casa em 2014

Fim do voto secreto para cassação de mandatos e exame de vetos
Sindicato cita possível falha no controle de plataforma

minha casaO programa Minha Casa, Minha Vida pode passar por turbulências na virada de 2014 para 2015, de acordo com estimativa do presidente do Sinduscon-SP, Sérgio Watanabe. “O programa sofre consequências na virada de governo, independentemente do partido que estiver no poder”, observou nesta segunda-feira, 02, durante entrevista coletiva.

O presidente do sindicato lembrou que nos primeiros meses do governo Dilma Rousseff não houve lançamento de empreendimentos na faixa 1 do programa (destinada a famílias de até R$ 1,6 mil de renda mensal), devido a falta de ajustes por parte do governo para garantir a viabilidade dos novos projetos. “Em 2010, o Minha Casa ficou inativo por quase dez meses”, frisou.

Watanabe criticou a falta de previsibilidade sobre a continuidade do programa e eventuais ajustes nas faixas de renda, valores dos imóveis e subsídios. “Isso provoca instabilidade para o investidor. Hoje, véspera de eleição, nenhum investidor vai fazer mais novos projetos no Minha Casa, Minha Vida sem saber o futuro do programa”, afirmou, referindo-se ao período após 2014.

O programa tem metas definidas até dezembro do ano que vem, e o governo federal já sinalizou a intenção de estendê-lo, mas ainda não definiu as condições e as metas para o período seguinte. “O Minha Casa tem esse problema de não ser um programa de Estado. Ele é do PT. É um bom programa, mas estamos sem previsibilidade”, completou.

 Fonte: CIRCE BONATELLI (Agencia Estado)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sindicalize-se
Falar pelo WhatsApp
Enviar via WhatsApp