SindiQuímica-Ni participa da primeira grande festa em homenagem ao 1º de Maio, em Rio das Ostras

Centrais em carta aberta se posicionam contra terceirização
Dow Brasil pagará R$ 1 milhão a herdeiros de trabalhador morto em explosão de caldeira

IFCerca de 5 mil pessoas participaram, dia 1º de maio, da primeira grande festa para os trabalhadores em Rio das Ostras. O presidente do Sindicato dos Químicos de Nova Iguaçu e Secretário da Região da Baixada Fluminense da Força Sindical, Sandoval Marques, e o presidente da Federação dos Químicos, Isaac Wallace, prestigiaram o evento.

Num dia de sol forte e céu azul, a grande área às margens da Avenida Jane Maria Martins Figueira, em frente à entrada de Costazul, recebeu o palco, onde se apresentaram os grupos Pega Nada, Baiaco do Forró e Bala de Coco, com sorteios de prêmios a cada intervalo.

A concentração começou a se tornar mais intensa a partir de 13h. Um dos momentos mais impressionantes foi a chegada da carreta lotada de bicicletas, fogões, liquidificadores, ventiladores, sanduicheiras, microondas, tablets, entre outros presentes, cedidos gentilmente por diversas lojas da cidade, supermercados, escritórios de contabilidade, pela Força Sindical RJ (20 tablets), Sindicato dos Empregados do Comércio e Hotéis de Rio das Ostras e o Sindicato patronal.

IFMesmo sem alambrados ou cercas, de forma ordeira, os trabalhadores e suas famílias fizeram fila para receber os cupons que davam direito a participar do sorteio de cerca de 140 prêmios. O primeiro deles, um liquidificador, saiu para um companheiro da empresa Sinal.
As crianças tinham pula-pula para se divertir e, fascinados com o tamanho da área, muitos preferiram correr a valer e brincar de pique, como antigamente. Os bares e restaurantes do entorno ficaram lotados.Para atender ao público presente, estavam membros do Conselho de Segurança de Rio das Ostras e duas ambulâncias de resgate, com paramédicos, enquanto a Guarda Municipal orientava o trânsito e garantia a tranquilidade durante todo o evento.

O organizador da festa, o Presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio em Geral, Hotéis e Similares de Rio das Ostras, diretor da Força Sindical do Estado do Rio de Janeiro e Sub-Secretário de Desenvolvimento Econômico do município, Virgílio Lagrimante, junto a toda a equipe do Sindicato, ficou muito feliz com o sucesso da iniciativa.

Homenagem a Francisco Dal Prá

IFO Sindicato dos Empregados no Comércio de Rio das Ostras, através do seu presidente Virgílio Lagrimante, surpreendeu o presidente da Força Sindical RJ, Francisco Dal Prá, que recebeu uma Moção de Congratulação, entregue pelo Prefeito de Rio das Ostras, Alcebíades Sabino dos Santos.

Gaúcho de São Valentim e fluminense por opção, o sindicalista conseguiu o seu primeiro emprego como metalúrgico em 1967, na Siderúrgica Hime, em São Gonçalo. Técnico em laminação, Dal Prá descobriu cedo sua vocação pela luta em defesa dos interesses da classe trabalhadora.

Em 1970, foi eleito secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e Material Elétrico de São Gonçalo. Três anos depois, seu trabalho é reconhecido e a categoria o elege presidente do Sindicato. Em seguida, assume a função de Delegado representante junto à CNTI da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado do Rio de Janeiro. É reeleito em 1980, e mais uma vez em 1983 e 1986. Em 1988, torna-se Conselheiro Classista no Conselho de Recursos da Previdência Social e é eleito Vice-Presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos.

Em 1991 é nomeado para o Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região para exercer o 1º mandato como Juiz Classista. Em 1994 é reconduzido ao cargo de magistrado. No ano de 1997 é eleito Secretário Geral da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos e acaba por cumprir três mandatos seguidos.

 A História do 1º de Maio

A comemoração pelo Dia Internacional do Trabalho tem origem na primeira manifestação de 500 mil trabalhadores nas ruas de Chicago, durante greve geral nos Estados Unidos da América, em 1886. Anos depois, em 1891, o Congresso Operário Internacional convocou, na França, uma manifestação anual em homenagem às lutas sindicais de Chicago. A primeira acabou com 10 mortos, em consequência da intervenção policial. Até 1886, os trabalhadores jamais pensaram exigir seus direitos; apenas trabalhavam.

Em 23 de abril de 1919, o Senado francês ratificou as oito horas de trabalho e proclamou o dia 1º de Maio como feriado e, um ano depois, a Rússia fez o mesmo.

 [nggallery id=19]

 

Os comentários estão encerrados.

Sindicalize-se
Falar pelo WhatsApp
Enviar via WhatsApp