Sindicato adere a movimento em defesa do Rio

Veja a agenda das discussões da Câmara dos Deputados
Prazo para cobrança é tema de repercussão

O Sindicato dos Químicos de Nova Iguaçu (SindiQuímica-NI) apoia e adere ao movimento “Veta, Dilma. Contra a injustiça. Em defesa do Rio”, que acontece nesta segunda-feira (26/11), na Cinelândia.

A mobilização visa impedir que o Governo do Estado do Rio de Janeiro e os municípios fluminenses percam já em 2013, R$ 3, 4 bilhões em receitas com royalties e participações especiais na exploração de petróleo, caso seja sancionado o projeto de lei de número 2565, aprovado pela Câmara dos Deputados.

Até 2020, a perda acumulada chegaria a R$ 77 bilhões, considerando a arrecadação de royalties e participações especiais de Estados e Municípios, de acordo com os cálculos realizados pelos técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços do Estado do Rio de Janeiro, tomando como premissas o preço do barril de petróleo a US$ 90 e câmbio de R$ 2, 00.

Segundo o presidente do SindiQuímica-NI, Sandoval Marques, a sociedade civil e o Poder Público devem se unir a fim de sensibilizar a presidenta, pois a sanção do projeto aprovado é extremamente prejudicial ao Estado do Rio de Janeiro.

– Há municípios em que os royalties e participações especiais respondem por mais de 60% da receita. Além disso, o Rio de Janeiro será palco de grandes eventos e esta perda de investimento iria gerar um caos para todos nós – concluiu, Sandoval Marques.

Os comentários estão encerrados.

Sindicalize-se
Falar pelo WhatsApp
Enviar via WhatsApp