Segurança e Saúde do Trabalhador : Pós-Graduação da Fundacentro abre inscrições para curso de mestrado

Curso de Habilitação à RDC 48/2013
Sonegação de benefícios aos empregados em período de experiência

saúdeesegurançaO Programa de Pós-Graduação “Trabalho, Saúde e Ambiente” da Fundacentro está com inscrições abertas entre os dias 6 de março e 15 de abril para o curso de mestrado. São 15 vagas para candidatos residentes no Brasil e cinco para candidatos do exterior, de países de língua portuguesa.

As inscrições são realizadas na Secretaria Administrativa do Curso, na Fundacentro, em São Paulo/SP, localizada na rua Capote Valente, 710. O horário de atendimento é das 9h às 12h e das 14h às 17h. Os documentos necessários podem ser conferidos no edital, e os detalhes para o pagamento da taxa de inscrição de R$70,00 no site da Pós-Graduação:

 http://www.fundacentro.gov.br/pos-graduacao/inscricao

 A primeira fase terá uma prova de português e outra de inglês, prevista para o dia 26 de abril. Os candidatos com aproveitamento de pelo menos 60% participarão da segunda fase, que terá entrevista, análise de currículo e carta de intenção. O curso é gratuito e se iniciará em 4 de agosto de 2014.

 A área de concentração do mestrado da Fundacentro é “Segurança e Saúde do Trabalhador”. São três linhas de pesquisas: Avaliação, Comunicação e Controle de Riscos nos Locais de Trabalho, Políticas Públicas da Segurança e Saúde no Trabalho e Estudo de Doenças Relacionadas ao Trabalho.

 Histórico

 O curso de Pós-Graduação da Fundacentro começou a funcionar em 2011 e já tem três turmas de mestrado. A primeira com 11 discentes, dos quais oito já defenderam sua dissertação, a segunda com 16 e a terceira com 19. São 46 alunos de diferentes regiões do Brasil, como Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, e uma do exterior, vinda de Angola.

 “Nossos alunos estão inseridos no mercado de trabalho e têm experiência em segurança e saúde do trabalhador. Estamos melhorando as condições de conhecimento dos profissionais para que sejam multiplicados”, explica o professor Carlos Sérgio da Silva, que coordenou o curso até 2013.

 Outra característica do curso é capacitar profissionais da área governamental. Entre os discentes, há profissionais de Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego – SRTEs, Ministério Público do Trabalho – MPT e Centros de Referências em Saúde do Trabalhador, tanto municipais quanto estaduais.

 Os estudos investigam questões como transportes de cargas, construção civil, fundições, entre outros. “Os temas de dissertação são bastante relevantes e trazem algo prático, que pode ser aplicado”, explana a coordenadora da Pós-Graduação da Fundacentro, Teresa Nathan, que assumiu o cargo este ano.

 O mandato da nova coordenadora vai até dezembro de 2016. “Pretendemos dar continuidade ao trabalho que vem sendo feito, formando pessoas para disseminar conhecimentos em prol da saúde do trabalhador”, afirma Teresa Nathan.

 Ações

 Um dos pontos que vem sendo trabalhado é a avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Capes. Assim que defendem o mestrado, os alunos têm prazo de quatro meses para encaminhar um artigo científico, em conjunto com o orientador, para publicação. Além de atender a uma exigência da Capes, o objetivo é socializar o conhecimento sobre a pesquisa realizada.

 “Nossa missão no mestrado é difundir o conhecimento que adquirimos na Fundacentro para o maior número de pessoas possível, sempre visando um local de trabalho adequado para o trabalhador”, assegura a coordenadora.

 Outro aspecto é a aproximação com outros programas de pós-graduação e o futuro estabelecimento de parcerias interinstitucionais. Por enquanto, o programa já conta com três professores visitantes, oriundos da Fiocruz, da Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG e do Ministério do Planejamento. Há ainda 21 professores permanentes e quatro colaboradores.

 A Fundacentro conta com uma boa avaliação da Capes em relação à biblioteca e laboratórios. Além de fomentar a publicação de artigos, um próximo passo é encaminhar projetos para agências de fomentos. Outra novidade é que a instituição tem uma bolsa de pós-doutorado com o tema análise de poeira mineral por difratometria de raio x. Os interessados podem procurar a coordenação do Programa.

 “O mestrado trouxe algumas coisas importantes para a Fundacentro como o acesso ao Portal de Periódico da Capes, tanto para os servidores quanto aos usuários da biblioteca. Temos disciplinas e seminários abertos ao público, a discentes de outros programas e aos funcionários da casa”, avalia Carlos Sérgio da Silva. “Como são profissionais da área existe uma troca, aprendemos com os alunos”, completa Teresa Nathan.

Coordenadores

 Tanto o ex-coordenador quanto a atual coordenadora têm uma longa história de atuação na Fundacentro. Carlos Sérgio da Silva começou a trabalhar na Fundacentro em 1988 e se aposentou neste ano, mas continuará no Programa de Pós-Graduação como professor voluntário. Graduado em Química pela Universidade de São Paulo – USP, possui mestrado e doutorado em Química Analítica pela mesma instituição, onde estudou o trabalho em galvânicas.

 Entre os trabalhos realizados na Fundacentro com sua participação, Carlos Sérgio destaca o projeto de galvanoplastia na Grande São Paulo entre 1992 e 1996, o projeto de fundições de metais sanitários em Loanda/PR de 2002 a 2010. O primeiro gerou cursos, palestras, vídeos e materiais didáticos, além de dois doutorados e um mestrado em conjunto com outras instituições como a USP. Já o segundo resultou em dois doutorados e dois mestrados.

 Outro destaque é o projeto de fundições de ferrosos, de 2010 a 2015, que era coordenado por ele e agora está sob a coordenação de Teresa. Nesse estudo, há quatro mestrados da envolvidos. O projeto de reciclagem de entulho da construção civil, aprovado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – Fapesp e realizado entre 2003 e 2005, também teve a participação dos dois pesquisadores.

 Além desses projetos, Teresa Nathan destaca o projeto de salinas, que tem três mestrados da Fundacentro envolvidos no estudo e conta com sua participação. Outro importante projeto é o de radiação ionizante. Ela também é responsável pelo Laboratório de Instrumentação da instituição, que conta com os instrumentos de medição para avaliação ambiental.

 Teresa Nathan começou a trabalhar na Fundacentro em 1986 ainda como estagiária. Possui graduação em Engenharia Química pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho pela Faculdade Armando Alvares Penteado – FAAP, mestrado em Sistemas Integrados de Gestão pela Universidade Senac e doutorado em Tecnologia Nuclear pelo Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares.

Fonte: Fundacentro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sindicalize-se
Falar pelo WhatsApp
Enviar via WhatsApp