Prefeitura de Nova Iguaçu autoriza reabertura de parte do comércio em todos os bairros

Oxford avança em pesquisa sobre injeção de anticorpos contra coronavírus
Duque de Caxias, no RJ, segue decreto de Witzel e reabre comércio e bares; cidades têm autonomia para decidir

Na quinta-feira (4), lojas voltaram a funcionar no Calçadão, no Centro. Nesta primeira fase, podem abrir papelarias, magazines e imobiliárias.

Por Alba Valéria Mendonça, G1 Rio

 

Na quinta-feira, comércio começou a reabrir, experimentalmente no Calçadão, no Centro de Nova Iguaçu — Foto: Divulgação/Prefeitura de Nova Iguaçu

 

A Prefeitura de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, autorizou a reabertura, nesta segunda-feira (8), de parte dos estabelecimentos comerciais em todos os bairros da cidade.

Na quinta-feira (4), a prefeitura iniciou o relaxamento das medidas de isolamento social, reabrindo lojas apenas do Calçadão, no Centro.

A retomada das atividades econômicas em Nova Iguaçu acontece de forma gradual. Nesta primeira fase, está permitida a reabertura de:

  • prestadores de serviço;
  • escritórios de profissionais liberais;
  • concessionárias;
  • escritórios de contabilidade e advocacia;
  • imobiliárias;
  • lojas de artigos de escritório;
  • papelarias e lojas de presentes;
  • lojas de telefonia, celulares e acessórios;
  • joalherias e lojas de semijoias;
  • perfumarias;
  • lojas de equipamentos fotográficos e copiadoras;
  • lojas de departamentos;
  • magazines;
  • bazares.

Mantida a estabilidade no número de casos e de óbitos pelo novo coronavírus, outros segmentos serão reabertos a cada duas semanas.

Até domingo (7), de acordo com o painel da Secretaria Estadual de Saúde, Nova Iguaçu registrava 2.183 casos confirmados e 247 mortes por Covid-19.

Na segunda fase, será permitido o funcionamento de salão de beleza, galerias e lojas de calçados, bolsas e acessórios e eletrodomésticos, eletrônicos e autorizadas.

Na terceira fase poderão abrir lojas de vestuário, academias, shoppings e centros comerciais.

Todos os estabelecimentos devem cumprir uma série de determinações sanitárias, como só permitir a entrada de pessoas com máscaras, disponibilizar álcool 70% para clientes e funcionários, não permitir a entrada de crianças de até 12 anos e promover o distanciamento de dois metros entre as pessoas.

Fonte: https://g1.globo.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sindicalize-se
Falar pelo WhatsApp
Enviar via WhatsApp