Metalúrgicos da Força fazem ato em repúdio ao assassinato de Marielle

OverPack x Niely e Condor x Compactor fazem as semifinais da 7ª Copa Futsal SindiQuímica-NI no próximo domingo, dia 25/3, no Clube IBC
Jovens que não estudam nem trabalham: escolha ou falta de opções?

A Força Sindical e o Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo realizaram nesta segunda-feira (19) um ato em repúdio ao covarde assassinato da vereadora Marielle Franco e o motorista, Anderson Gomes, na metalúrgica Fame, no bairro do Belenzinho, na zona leste de São Paulo.

Durante o protesto realizado em frente a Empresa Fame no bairro do Belenzinho, na zona leste de São Paulo-SP, os sindicalistas distribuíram uma fita preta a cada trabalhador em homenagem à Marielle Franco e à Anderson Gomes.

O presidente da Força Sindical alerta que o assassinato de Marielle foi um atentado contra sua vida, sua representatividade popular e contra a defesa da população carente e oprimida que ela representava. “A gravidade deste fato, que também vitimou seu motorista, pesa sobre todas as instituições sociais, inclusive sobre os sindicatos que representam os trabalhadores”, afirma Paulo Pereira da Silva (Paulinho da Força) Presidente da Força Sindical.

“Fizemos um ato em homenagem à Marielle Franco e à Anderson Gomes e mostramos nossa disposição em torno da luta necessária para as transformações”, avalia João Carlos Gonçalves Juruna, secretário-geral da Força Sindical.

Juruna ressalta que os trabalhadores estão unidos em defesa de seus direitos e através desta união irão mostrar também que estas mortes  não terão sido em vão. O presidente do Sindicato dos Eletricitários de São Paulo, Eduardo Annunciato, o Chicão, também participou do ato.

“O Brasil todo exige apuração rigorosa do crime, punição aos culpados e o fim da violência. Os metalúrgicos, em luto, unem suas vozes ao clamor geral por justiça e pelo direito de lutar e expressar livremente reivindicações pela democracia e contra as desigualdades sociais”, diz Miguel Torres, presidente do Sindicato e da CNTM (Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos) e vice-presidente da Força Sindical.

Após o ato, os trabalhadores fizeram uma passeata no bairro do Belenzinho, que durou cerca de uma hora.

Fonte: Força Sindical

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sindicalize-se
Falar pelo WhatsApp
Enviar via WhatsApp