Marquinho da Força é o novo presidente do Conselho Estadual do Trabalho

Trabalhador da Construção Civil pode ter direito à aposentadoria especial
Lista mostra 24 alimentos brasileiros em risco de extinção

marquinhosdaforçaO vice-presidente da Força Sindical do Rio de Janeiro, Marco Antonio Lagos de Vasconcellos, é o novo presidente do Conselho Estadual de Trabalho, Emprego e Geração de Renda do Estado do Rio de Janeiro (CETERJ). Marquinho da Força assumiu a coordenação do CETERJ em função de um sistema de rodízio proposto desde a criação do Conselho, há 5 anos, contemplando as centrais sindicais que participam de sua formação. Como em 2013 é a vez da bancada dos trabalhadores presidir o Conselho, por consenso entre UGT, CUT, Nova Central, CTB e CGTB, foi indicado seu nome.

Instituído pela Lei n° 5.240, de 14 de maio de 2008, o CETERJ é composto por três bancadas representadas pelas Centrais Sindicais (Trabalhadores), Federações Empresariais (Empresários) e Secretarias Estaduais (Governo), onde as três possuem igual poder de voto. O Conselho integra o Sistema Público de Emprego e é vinculado à Secretaria de Estado de Trabalho e Renda (SETRAB), sendo reconhecido definitivamente pelo CODEFAT (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador), em 7 de fevereiro de 1996. Sua missão é estabelecer prioridades, diretrizes e acompanhar a aplicação dos recursos do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) alocados no Estado, para a implementação de políticas públicas de geração de emprego, trabalho e renda, conforme termos das resoluções do CODEFAT.

Embora não tenha ocorrido ainda a solenidade de posse, a nova coordenação do CETERJ já começou a trabalhar. A primeira reunião ordinária aconteceu no último dia 27 de maio, quando foi homologado o Conselho Municipal de Trabalho de Mendes e apresentada a todos a nova secretária estadual de Trabalho e Renda, a pedagoga Roseli Ramos Duarte Fernandes, pós-graduada em Políticas Sociais e em Gestão Pública.

“Temos prazo de 90 dias para regularização das Comissões e do Conselho Municipal de Trabalho e Renda do Rio de Janeiro. A resolução já está sendo elaborada. Outra Resolução que vem sendo analisada, a partir de uma sugestão minha, é a que vai estabelecer diretrizes para que os Conselhos, Comissões e Poder Executivo municipal realizem pesquisa de demanda de qualificação profissional, que deve ser atualizada anualmente, para que tenhamos um retrato sempre fiel à realidade local. Esse estudo será pré-requisito para que o município seja contemplado com verbas para promoção de cursos de qualificação. Sugerimos parcerias com instituições de ensino superior para elaborar tais pesquisas. Na verdade, queremos chegar a uma maior empregabilidade a partir da identificação das reais necessidades de cada município”, explicou Marquinho da Força.

O presidente do CETERJ informou, ainda, que a primeira reunião do Conselho Estadual de Trabalho, Emprego e Geração de Renda do Estado do Rio de Janeiro contou com a participação de representantes das demais centrais sindicais, do superintendente regional do Trabalho e Emprego do Rio de Janeiro, Antônio Henrique de Albuquerque, e dos deputados estaduais Paulo Ramos (Comissão de Trabalho da ALERJ) e Luiz Paulo Corrêa da Rocha (Comissão de Tributação e Comissão de Constituição e Justiça da ALERJ), além da secretária estadual Roseli Ramos Duarte e membros da Secretaria Estadual de Trabalho e Renda.

Fonte: Assessoria de Imprensa Força Sindical RJ

Os comentários estão encerrados.

Sindicalize-se
Falar pelo WhatsApp
Enviar via WhatsApp