Estudos em segurança e saúde no trabalho vão auxiliar elaboração de políticas públicas

Começam as aulas da Segunda Turma do Curso de Empilhadeira do SindiQuímica-NI
FGTS poderá ser usado em infraestrutura

ministro

São Paulo – A Rede de Estudos e Pesquisas em Segurança e Saúde no Trabalho, chamada Rede SST, foi formada na última sexta-feira (8) para congregar conhecimentos no assunto e difundir informações nos locais de trabalho.

 A iniciativa é da Fundacentro, entidade ligada ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) voltada para estudo e pesquisa das condições dos ambientes de trabalho. Agora, as pesquisas e estudos brasileiros na área passarão a amparar a criação de políticas públicas do ministério, segundo afirmou na ocasião o titular da pasta, Manoel Dias, à Rádio Brasil Atual.

A presidenta da Fundacentro, Maria Amélia Reis, disse que as pesquisas na área estão fragmentadas e que o intuito da rede é uni-las em projetos. “A rede é formada por pesquisadores que se reúnem em grupos específicos. Isso é uma forma de agrupar todo o conhecimento em um determinado lugar”, disse ela.

A Rede SST envolverá organizações da sociedade civil, entidades governamentais e universidades em quatro eixos de pesquisa: perfil nacional de segurança e saúde no trabalho; prospecção de cenários futuros em SST; núcleo de inovação tecnológica, e estudos e pesquisas de fatores psicossociais e do trabalho. Para Manoel Dias, o projeto “cumpre sua função primordial, que é socializar, ampliar e trazer outras entidades para o debate da segurança e saúde no trabalho”.

Os comentários estão encerrados.

Sindicalize-se
Falar pelo WhatsApp
Enviar via WhatsApp