Em convenção, Solidariedade confirma apoio a Márcio França

Oito dos dez municípios que mais contrataram no País de maio a julho são ligados ao agronegócio
PDT aprova Antonio Neto como vice de França na disputa pela Prefeitura de SP

O sindicalista Antônio Neto, filiado ao PDT e presidente nacional da Central de Sindicatos do Brasil (CSB), foi confirmado como vice na chapa da coligação PSB, PDT, SD, PMN e Avante.

O Solidariedade confirmou em convenção municipal, neste sábado (13), o apoio do partido à pré-candidatura do ex-governador Márcio França (PSB) e Antonio Neto vice, à Prefeitura de São Paulo.

Segundo o deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, que também participou da convenção, trata-se de uma coligação de centro esquerda que priorizará a pauta e os interesses dos trabalhadores e da população mais carente na cidade de São Paulo.

Ciro Gomes, ex ministro de Estado, representou o PDT na convenção municipal

Participou da convenção o ex ministro Ciro Gomes, representando o PDT, presença que faz conexão com o debate sobre a próxima eleição presidencial, em 2022.

Aldo Rebelo, ex ministro da Defesa, que hoje é filiado ao Solidariedade também participou da live, mesmo estando em viagem de carro voltando para São Paulo, depois de manter quarentena em Alagoas. Ele  será o Coordenador da campanha na capital paulista, da coligação PSB, PDT, PMN e Avante.

O partido lançará suas chapa completa de vereadores para disputar a eleição. Coube à Luiz Antonio de Medeiros, ex presidente da Força Sindical, ex deputado federal e candidato a vereador, falar na convenção representando todos os postulantes no momento em que Márcio França estava na convenção.

O secretário geral da Força Sindical João Carlos Gonçalves, o Juruna também prestigiou a convenção.  Geraldino Santos Silva, o GG, coordenador nacional do Movimento Sindical do Solidariedade elogiou França pela sua experiência como prefeito duas vezes em São Vicente e governador do estado, e disse ” ter certeza de que ele olhará e investirá nos bairros periféricos, onde mora a maioria da população paulistana, que trabalha, que vive o drama da pandemia e o  do desemprego.”

Na convenção houve proposta de expulsão da ex prefeita Marta Suplicy do Solidariedade, por contrariar opinião coletiva do partido.

Fonte: Radio Peão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sindicalize-se
Falar pelo WhatsApp
Enviar via WhatsApp