Corte na conta de luz é menor que prometido

Mantendo bons colaboradores
PL 4330 será debatido hoje na Câmara Federal, em Brasília

iluminacaoA redução média percebida pela indústria na tarifa de energia elétrica foi de 14,4% até junho, embora a promessa de Dilma Rousseff era de recuo de até 32%, de acordo com informações do jornal Folha de S.Paulo publicadas nesta terça-feira. Para o consumidor, o custo caiu cerca de 16%. O objetivo do plano era cortar o preço da tarifa residencial em 18%, conforme a publicação.

Para chegar aos dados, a reportagem considerou a média de preços praticada entre fevereiro, o primeiro mês da aplicação integral do novo patamar de preço da energia, até junho, último dado disponível no site da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Em resposta à reportagem, o Ministério de Minas e Energia defendeu que o corte foi maior e explicou que quando o governo anunciou, em janeiro, a entrada em vigor dos novos preços, a redução prometida foi calculada sobre as tarifas vigentes em dezembro do ano passado.

Os comentários estão encerrados.

Sindicalize-se
Falar pelo WhatsApp
Enviar via WhatsApp