Comissão aprova desoneração da cesta básica e redução da energia

Estado investe R$ 60 milhões em infraestrutura em Queimados
Dieese apresenta balanço sobre o mercado de trabalho da categoria comerciária
image001A comissão mista que analisou a Medida Provisória 609/13, que desonera itens da cesta básica, aprovou, nesta quarta-feira (5), o relatório do deputado Edinho Araújo (PMDB-SP). Após impasses que levaram a pedido de vista da proposta na tarde de ontem, parlamentares construíram acordo para votar o projeto de lei de conversão na forma como foi apresentado. Destaques e emendas serão discutidos e votados nos plenários da Câmara e do Senado.Em relação ao texto apresentado ontem, o relator promoveu apenas uma alteração – incluiu o sal entre os produtos da cesta básica. A mudança foi sugerida pelos deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Sandra Rosado (PSB-RN).

Como previsto, a MP 609 foi aprovada com o conteúdo da MP (605/13) que permite ao governo subsidiar a redução das contas de luz com recursos da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). Esta medida provisória perdeu a validade ontem porque não foi votada pelo Senado. O relator acatou o texto aprovado na Câmara, com as alterações propostas pelo relator na comissão mista.

Cesta básica
A MP 609 reduz a zero as contribuições para PIS/Pasep e Cofins incidentes sobre carnes, café, óleo, manteiga, açúcar, papel higiênico, pasta de dente e sabonete. Os demais produtos integrantes da cesta básica – arroz, feijão, farinhas, pão comum, massas alimentícias, leite e queijos – já são isentos destes tributos desde 2004, pela Lei 10.925/04.

Em seu projeto, Araújo inseriu uma série de outros itens, como material escolar e de construção, produtos de limpeza e gás de cozinha. Além desses produtos, o relator incluiu na MP os seguintes gêneros alimentícios:

– carne de frango congelada, mortadelas e linguiças;
– camarões e ração para esses animais;
– café, mate, sucos integrais e açúcar;
– óleos vegetais em estado bruto;
– pão de forma e biscoitos Cream Cracker, água e sal, Maria e Maizena;
– molho de tomate, vinagre e polvilho.

Setor agrícola
Foram incluídos ainda na lista de isenção tributária rações, suplementos minerais e ureia pecuária. O relator acatou também reivindicação do setor agrícola para estender a todos os tipos de máquinas utilizadas na agricultura a redução da base de cálculo para PIS/Cofins Pasep já concedida a tratores e máquinas autopropulsadas.

Água sanitária, sabão em barra, desinfetantes, escovas de dente, absorventes higiênicos e fraldas descartáveis também passam a constar da composição da cesta básica desonerada. Segundo o Araújo, a utilização destes produtos “traz reflexos positivos para a saúde pública, com redução de focos de infecção e moléstias”.

Otimismo
Tanto o líder do governo no Senado, senador Eduardo Braga (PMDB-AM), quanto Edinho Araújo estão confiantes na aprovação da MP nas duas Casas. “Houve a queda da obstrução aqui, e que acontece na comissão costuma ser um bom termômetro”, afirma Araújo. Eduardo Braga é ainda mais otimista. Acredita na inclusão da medida ainda hoje na pauta de votação Câmara.

Íntegra da proposta:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sindicalize-se
Falar pelo WhatsApp
Enviar via WhatsApp