Centrais Sindicais vão promover manifestações nos dias 6 e 30 de agosto

Ministério do Trabalho confirma reajuste de 9% no seguro-desemprego
SindiQuímica-NI oferece serviço odontológico, na sede do sindicato

Centrais-sindicaisAs entidades sindicais realizarão manifestações nos próximos dias 6 e 30 de agosto, caso o governo federal não abra negociações sobre as reivindicações da pauta do movimento sindical:

– Jornada de 40 horas semanais;

– Fim do fator previdenciário;

– Contra o PL 4.330/04, da terceirização, que precariza as condições de trabalho e os direitos da classe trabalhadora;

– 10% do PIB para a educação;

– 10% do orçamento da União para a Saúde;

– Transporte público de qualidade;

– Valorização das aposentadorias;

– Reforma agrária;

– Suspensão dos leilões de petróleo;

– Aprovação da PL 6.653, que prevê igualdade de oportunidades entre homens e mulheres no mercado de trabalho;

Terceirização


As negociações sobre o projeto na mesa quadripartite, formada por trabalhadores, empresários, governo e deputados, terminam no dia 5 de agosto. Se a proposta não avançar, no dia 6 de agosto, as centrais irão realizar atos em frente às federações patronais em todas as capitais do País e, em Brasília, em frente às confederações patronais.

Fim das multas

As centrais também irão ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) e ao TST (Tribunal Superior do Trabalho) para discutir a retirada das multas que estados, municípios e grandes empresas aplicaram contra as centrais pela realização do dia 11 de Julho – Dia Nacional de Luta em defesa da democracia e dos direitos dos trabalhadores.

Para as centrais, tal medida representa interdito proibitório. As multas aplicadas giram em torno de R$ 1 milhão.

Calendário de lutas:

6 de agosto (terça-feira)
Dia de Luta contra o projeto da terceirização

13 de agosto (terça-feira)
Votação, na CCJ da Câmara, do relatório do deputado Arthur Maia (PMDB-BA) ao PL 4.330/04, terceirização

30 de agosto (sexta-feira)
Dia Nacional com paralisações pela pauta trabalhista e avanços sociais

Fonte: DIAP

Os comentários estão encerrados.

Sindicalize-se
Falar pelo WhatsApp
Enviar via WhatsApp