Centrais sindicais anunciam para março marcha de trabalhadores a Brasília

Projeto flexibiliza cota para pessoas com deficiência em empresas
Arrecadação de impostos supera R$ 1 tri pela 1ª vez

centraisSeis centrais sindicais farão, em março, uma marcha nacional de trabalhadores a Brasília. A Central Única dos Trabalhadores (CUT), Força Sindical, Nova Central, Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e União Geral dos Trabalhadores (UGT) levarão à capital federal seis pautas: o fim do fator previdenciário, a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, a destinação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) à saúde, a destinação de 10% do PIB à educação, o destravamento do processo de reforma agrária e uma política de valorização dos salários dos aposentados.

“Além dos pontos principais, também queremos debater a situação econômica atual”, disse o secretário geral da CUT, Sérgio Nobre. Segundo ele, as centrais se preocupam com a entrada de produtos importados, que prejudicam a indústria brasileira e a geração de empregos no país. “Vamos discutir a condução da macroeconomia e os juros altos”, resumiu Nobre.

A expectativa dos organizadores é levar a Brasília cerca de 40 mil trabalhadores e fazer uma grande manifestação em frente ao Palácio do Planalto no dia 6 de março.

De acordo com o secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o Juruna, o objetivo da manifestação é defender a valorização do trabalho, a cidadania e uma política econômica para o país. “Estamos congregando as centrais sindicais e os movimentos sociais em torno de várias bandeiras comuns, como educação, saúde e a questão dos aposentados”, ressaltou.

Fonte: Agência Brasil

Os comentários estão encerrados.

Sindicalize-se
Falar pelo WhatsApp
Enviar via WhatsApp