Centrais organizam o Dia Nacional de Mobilização e Paralisação no RJ

Licitação para reforma e ampliação de 45 aeroportos regionais começa em novembro
Dilma vai ao Congresso comemorar sete anos da Lei Maria da Penha. Confira a agenda semanal do Senado e acompanhe os projetos em andamento

protestoforcaAs centrais sindicais Força Sindical, CUT, UGT, NCST e CTB, realizaram reunião no último dia 19 de agosto, na sede da Força Sindical, para organizar o ato de 30 de agosto, Dia Nacional de Mobilização e Paralisação. As manifestações em 30 de agosto darão prioridade à luta pelo fim do fator previdenciário, pela redução da jornada para 40 horas semanais e combate ao PL 4330 da terceirização.

Para as centrais, a conjuntura é favorável à manifestação, que dá continuidade aos protestos, passeatas e greves realizadas no 11 de julho, e potencializa a cobrança da pauta da classe trabalhadora. A agenda de reivindicações inclui ainda a luta pelos 10% do PIB para a Educação; 10% do Orçamento da União para a Saúde; transporte público e de qualidade/mobilidade urbana; valorização das aposentadorias; reforma agrária e suspensão dos leilões de petróleo.

Estudos do Dieese apontam que o trabalhador terceirizado recebe salário 27% menor que o contratado diretamente, tem jornada semanal de três horas a mais, permanece 2,6 anos a menos no emprego, e sua rotatividade é mais do que o dobro (44,9% contra 22%). Além disso, aponta o Dieese, a cada 10 acidentes de trabalho, oito acontecem entre os terceirizados.

O Presidente da Força Rio, o sindicalista Francisco Dal Prá, também já tem convocado os Sindicatos Filiados para reuniões de planejamento do ato do dia 30. As Centrais voltarão a reunir-se dia 21/08 na sede da CUT no Rio de Janeiro.

Fonte: Assessoria de Imprensa Força Sindical RJ

Os comentários estão encerrados.

Sindicalize-se
Falar pelo WhatsApp
Enviar via WhatsApp