Caged: país tem saldo positivo na geração de emprego em junho

Caixa libera 3 anos de saque do FGTS com valor mínimo de R$ 2 mil
Tempo de trabalho sem registro pode ser contabilizado para aposentadoria

O Caged é utilizado pelo Governo Federal para acompanhar as relações trabalhistas

A retomada da economia está dando seus primeiros passos com o retorno dos cidadãos ao mercado de trabalho. É o que mostram os dados do Caged (Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados), divulgados pelo Ministério da Economia.

No mês de junho, foram gerados 309.114 postos de trabalho, o que resultou em 1.601.001 novas contratações e de 1.291.887 demissões.

Vale ressaltar que a criação de postos de trabalho é superior ao de maio, quando foram criados no país 280.666 empregos com carteira assinada.

Acompanhe este artigo para ver todos os resultados do mês e também do semestre.

Entenda o Caged

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados foi criado para que os empregadores possam registrar as admissões e dispensas de empregados, que estão sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

É utilizado pelo Governo Federal para acompanhar as relações trabalhistas. Esse banco de dados também é a base para a elaboração de projetos e programas que são ligados ao mercado de trabalho.

Vale ressaltar que, através do Caged é possível conferir os dados daqueles que foram desligados das empresas e, por isso, têm o direito de receber o Seguro-Desemprego.

Por isso, os empregadores devem apresentar mensalmente todos os dados dos trabalhadores, sejam relacionados às admissões, desligamentos e transferências.

Melhores resultados

Todas as unidades da federação geraram empregos em junho, mas os estados com os melhores resultados foram:

  • São Paulo: 105.547 postos;
  • Minas Gerais: 32.818 postos;
  • Rio de Janeiro: 16.002 postos;

Por sua vez, os estados com menor saldo foram os seguintes:

  • Acre: 967 postos;
  • Roraima: 768 postos;
  • Amapá: 377 postos;

Atividades econômicas

Cinco atividades econômicas encerraram o mês com resultado positivo, são elas:

  • serviço: abertura de 125.713 postos de trabalho;
  • comércio: abertura de 72.877 postos de trabalho;
  • indústria: abertura de 50.145 postos de trabalho;
  • agropecuária: abertura de 38.005 postos de trabalho;
  • construção: abertura de 22.460 postos de trabalho;

Primeiro semestre

No primeiro semestre deste ano foram criados 1.536.717 empregos com carteira assinada no país. O saldo positivo é resultado de 9.588.085 contratações e 8.051.368 demissões.

Para o ministro da Economia, Paulo Guedes, o país mantém um ritmo acelerado de criação de novos empregos.

“Se pegarmos os últimos doze meses, geramos 2,8 milhões de novos empregos. O mercado formal atinge agora, pela primeira vez desde 2015, 2016, quando tivemos as duas grandes recessões auto impostas, atingimos pela primeira vez, de novo, o patamar dos 40 milhões de empregos”, ressaltou o ministro Paulo Guedes.

Dica Extra do Jornal ContábilVocê gostaria de trabalhar com o Departamento Pessoal?

Já percebeu as oportunidades que essa área proporciona?

Conheça o programa completo que ensina todas as etapas do DP, desde entender os Conceitos, Regras, Normas e Leis que regem a área, até as rotinas e procedimentos como Admissão, Demissão, eSocial, FGTS, Férias, 13o Salário e tudo mais que você precisa dominar para atuar na área.
Se você pretende trabalhar com Departamento Pessoal, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um profissional qualificado.

Fonte: Jornal Contábil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sindicalize-se
Falar pelo WhatsApp
Enviar via WhatsApp