Ministro Lupi: 100ª Conferência Internacional do Trabalho da OIT

Palavra do Presidente
Tudo o que o trabalhador deve saber sobre PREVENÇÃO

Ministro Lupi participa da 100ª Conferência Internacional do Trabalho da OIT

Evento ocorre em Genebra, na Suíça, entre os dias 10 e 17 de junho. Carlos Lupi participará de reuniões com ministros do Trabalho de toda a América e G-20

Brasília, 13/12/2011 – O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, participa, entre os dias 10 e 17, da 100ª Conferência Internacional do Trabalho, realizada pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) em Genebra, na Suíça. Nesta segunda-feira (13) se reuniu com países integrantes do BRICS ( formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) para debater os marcos no desenvolvimento da segurança social e a ampliação da cobertura nesses países.

Em seguida, o ministro fez discurso na sessão plenária da conferência, ressaltando a importância da aprovação, durante o evento, de uma convenção que proteja o trabalhador doméstico.“Essa é uma das categorias profissionais historicamente mais negligenciadas do mundo do trabalho. Essa convenção representará sem dúvida um importante passo à frente nesta trajetória. A trabalhadora e o trabalhador doméstico encontram-se expostos a um sem número de vulnerabilidades, abusos e discriminações. Queremos apoiar a adoção de uma norma que estenda às trabalhadores domésticos o direito a uma vida digna com trabalho decente. O compromisso do Brasil com o fortalecimento da proteção social e a extensão da sua cobertura aos grupos mais vulneráveis é uma luta permanente”, disse.

Lupi também falou aos presentes sobre o Programa “Brasil Sem Miséria”, lançado recentemente pela presidente Dilma Rousseff com o objetivo de retirar da extrema pobreza mais de 16 milhões de brasileiros.“Um dos pilares do Plano Brasil sem Miséria é a inclusão social por meio da qualificação profissional, com o objetivo de gerar emprego e renda para os mais pobres no processo de atendimento das demandas públicas e privadas. A meta é alcançar 1,7 milhão de pessoas entre 18 e 65 anos de idade. Dessa forma, iremos inserir os beneficiários do Bolsa Família no mercado de trabalho por meio da oferta de cursos de formação que estejam em sintonia com a vocação econômica de cada região”, explicou.

Ao finalizar, o ministro lembrou os avanços conquistados no Brasil com o Governo Lula, que estão tendo continuidade com a presidenta Dilma Rousseff.

“Foram mais de 15 milhões de brasileiros que conseguiram ingressar no mercado de trabalho formal, o que reforça a política acertada dos últimos anos. O Brasil hoje é considerado o país com uma das mais avançadas leis trabalhistas do mundo. O crescimento de quase 60% do salário mínimo acima da inflação neste período, injetando dinheiro na economia brasileira e colocando o país em um círculo de crescimento virtuoso e robusto, gerando emprego e renda, mostra o trabalho que vem realizado em nosso país. Mas o crescimento nos trouxe desafios. Um deles é o de qualificar o trabalhador para esta nova realidade. E este é o foco que temos definido em nossa nação”.

No fim do dia Carlos Lupi se reúne com ministros do Trabalho das Américas e, logo após, com ministros do Trabalho do MERCOSUL. Na terça-feira (14) participa de reunião com Ministros do Trabalho do G-20.

Na quarta-feira (15) Lupi se encontra com o Ministro do Trabalho e Imigração da Espanha, com o Ministro do Trabalho dos Países Baixos e participa de reunião participa de reunião anual para avaliação da cooperação Brasil/ OIT.
Na quinta-feira (16) participa das votações das propostas apresentadas durante a conferência e na sexta-feira (17) do encerramento do evento.
Assessoria de Imprensa do MTE
(61) 3317-6537 – [email protected]

Os comentários estão encerrados.

Sindicalize-se
Falar pelo WhatsApp
Enviar via WhatsApp