Prevenções: Diabetes

Prevenções: Vacinação!
Prevenções: Hipertensão
  • Diabetes:


O Dia Mundial do Diabetes foi criado em 1991 pela International Diabetes Federation (IDF) em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS), como uma resposta ao crescente número de casos em todo o mundo. Pelo menos 245 milhões de pessoas têm diabetes e um alto percentual vive em países em desenvolvimento. Em 30 anos, este número deve chegar a 380 milhões. No Brasil, cerca de 10 milhões de pessoas são portadoras da doença e 500 novos casos surgem a cada dia. O objetivo desta data é chamar a atenção, sobretudo no que diz respeito ao acesso à sua prevenção e tratamento adequados e de qualidade para evitar complicações mais severas, reduzindo o impacto sobre os indivíduos, famílias e custos para os sistemas de saúde e para a sociedade em geral.

A Diabetes Mellitus está entre as 5 doenças que mais matam, chegando cada vez mais ao topo da lista. É uma doença metabólica caracterizada pelo aumento anormal de glicose (açucar) no sangue. Embora ainda não haja uma cura definitiva, há vários tratamentos que podem melhorar a qualidade de vida.

– PRINCIPAIS SINTOMAS DO DIABETES
• Aumento do volume urinário (acima de 2.500 ml por dia –  observar que é volume, e não frequência);
• Sensação de sede em demasia;
• Fome excessiva;
• Perda involuntária de peso;
• Fadiga;
• Fraqueza;
• Letargia;
• Prurido cutâneo e vulvar;
• Inflamação conjunta da glande e prepúcio;
• Infecções regulares;

FATORES DE RISCO
• Urbanização crescente;
• Idade maior de 45 anos (envelhecimento da população);
• Estilo de vida pouco saudável, como: sedentarismo, dieta inadequada e obesidade;
• Sobrepeso (IMC – índice de massa corporal maior ou igual a 25);
• Antecedente familiar;
• Hipertensão arterial (maior que 14 por 9);
• Colesterol e/ou triglicerídios maior que o normal;
• História de macrossomia ou diabetes gestacional;
• Diagnóstico prévio de síndrome de ovários policísticos;
• Doença cardiovascular, cerebrovascular ou vascular periférica definida;

– PREVENÇÃO DE RISCOS
• Mudanças de estilo de vida;
• Redução de peso (entre 5 a 10% do peso);
• Manutenção do peso perdido;
• Aumento da ingestão de fibras;
• Restrição de gorduras, especialmente as saturadas;
• Aumento de atividade física regular;

– CONSEQUÊNCIAS DO DIABETES
• A expectativa de vida é reduzida em média 15 anos para o diabetes tipo 1;
• A expectativa de vida é reduzida em média 5 a 7 anos para o diabetes tipo 2;
• Os adultos com diabetes têm risco 2 a 4 vezes maior de doenças cardiovasculares e acidente vascular cerebral;
• É a causa mais comum de amputações de membros inferiores não-traumática;
• Cegueira irreversível;
• Doença renal crônica;
• Em mulheres, partos prematuros e mortalidade materna;

OS PROFISSIONAIS DA EQUIPE DE SAÚDE DA FAMÍLIA DEVEM
• Informar a população;
• Prevenir doenças;
• Identificar grupos de risco;
• Fazer diagnóstico precoce e abordagem terapêutica;
• Manter o cuidado continuado;
• Educar e preparar portadores e famílias a terem autonomia no autocuidado;
• Monitorar a qualidade do controle;
• Prevenir complicações;
• Gerenciar o cuidado nos diferentes níveis de complexidade;


Os comentários estão encerrados.

Sindicalize-se
Falar pelo WhatsApp
Enviar via WhatsApp