Centrais definem pauta mínima dos Trabalhadores

Novo Salário Mínimo à ser votado!
21/09 – Dia Nacional de Luta das Pessoas Deficientes

Centrais sindicais definem pauta mínima da classe trabalhadora

Dirigentes das centrais sindicais CTB, CGTB, Força Sindical, NCST e UGT, reunidos nesta sexta-feira, 30/09, na sede da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB definiram a elaboração de uma pauta mínima da classe trabalhadora para o próximo período – de outubro até o dia do Trabalhador em 1º de Maio de 2012.

No calendário mínimo das atividades referentes às pautas trabalhistas deverão constar os temas sobre a regulamentação das terceirizações, do trabalho decente e a definição sobre a organização do dia do trabalhador do próximo ano, que será unitário, com a participação das cinco centrais sindicais.

Trabalho Decente é um dos itens inseridos no novo calendário das centrais que procuram realmente estabelecer para os trabalhadores e trabalhadoras um trabalho adequadamente remunerado, exercido em condições de liberdade, equidade e segurança, capaz de garantir uma vida digna.

A necessidade da regulamentação da terceirização no Brasil é um assunto bastante polêmico e que precisa de uma regulamentação que atenda tanto a geração de empregos como a preservação dos direitos trabalhistas a todos e igualdade de condições aos trabalhadores com atividades semelhantes.

No próximo dia 17 de outubro toda a agenda será comunicada após reunião marcada para a sede da Força Sindical. Os movimentos reivindicatórios de diversas categorias de trabalhadores que acontecem em todo o país também foram abordados durante o encontro.

Neste ano as comemorações do 1º de Maio Unificado das centrais sindicais levaram mais de 1,5 milhão de trabalhadores às ruas durante o Dia do Trabalhador. Wagner Gomes, presidente da CTB, ressaltou durante a reunião das centrais: “Mais uma vez a unidade das centrais sindicais se concretiza para fortalecer a luta da classe trabalhadora”.


Fonte: Portal CTB

Autor: Celso Jardim

Data: 2/10/2011

Os comentários estão encerrados.

Sindicalize-se
Falar pelo WhatsApp
Enviar via WhatsApp